quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Lentes BCTV em câmeras DSLR Micro 4/3 (V)


Hoje trago a vocês um teste mais sério de qualidade de imagem e nitidez de foco por abertura, da lente BCTV Canon SD B4 2/3" montada em uma câmera Micro 4/3.  São conclusões bastante animadoras e que me convenceram do uso dessa solução alternativa para situaçÕes onde são necessárias diversas distâncias focais, zoom motorizado, rapidez e praticidade na execução da captação. Notadamente o uso de uma DSLR em formato de ENG para telejornalismo ou documentário jornalístico em situações extremas. Todos sabemos que as cameras estilo ENG sempre foram imbatíveis nesse campo. 



As DSLR, apesar da excelente qualidade de imagem, atrapalham a vida do cinegrafista nesse tipo de situação. Mesmo optando por lentes com distancia focal variável, as mesmas não possuem zoom servo assistido, tornando a obtenção de uma cena em zoom in ou out um desafio com resultados nem sempre aceitáveis. Para os teste descrito nesse artigo, que não tem nenhuma pretenção de ser científico, foi usada uma cédula de R$ 2,00 fotografada a uma distância de 3,0 metros da lente. A luz incidente disponível foi medida em 30 LUX ( para comparação um estúdio de televisão deve dispor de 1300 LUX segundo as normas).  O ISO foi fixado em 200 tendo variado somente o tempo de forma a obter as mesmas condições de exposição com a variação da abertura de diafragma.


Vendo o GIF animado acima, podemos perceber que o sweetspot (melhor definição de foco) dessa lente é f 8 com detalhes bem definidos e ausência de purple fringing (um dos aspectos da aberração cromática que toda lente pode apresentar em maior ou menor grau). A definição na abertura máxima é (f 1.8) é ligeiramente melhor que na abertura mínima (f 16). Porém esta última apresenta bem menos purple fringing. 

É preciso notar que o defeito aparece mais em situações onde o contraste entre um fundo mais brilhante e um primeiro plano com recortes, como fotografar as folhas de uma árvore, com sombras acentuadas, contra um céu azul, por exemplo. No caso da nota de R$ 2,00 as filigranas de segurança que formas as imagens estão sobre o fundo branco do papel.

Na pratica, captando a 24 fps, com as mesmas concisões de iluminação de nosso teste, ou seja, 30 LUX,  usar a abertura com mais definição (f 8) e a velocidade recomenda de 1/48 seg, significaria ajustar a sensibilidade da câmera para mais de 8000 ISO!. Não podemos esquecer que a sensibilidade de um sensor Micro 4/3 é menor que um Full Frame e que o adaptador B4 2/3”-Micro 4/3 ainda impõe uma perda de 1 f stop de luz.


Mas vamos combinar que a situação do teste foi bem extrema. Uma cédula com detalhes micrométricos situada a 3 metros da lente e uma iluminação ambiente de quarto de dormir (Luz fria de 60 Watts). Qualquer cinegrafista responsável, ao se deparar com a mesma situação rebateria pelo menos uma luz dura de 500W no teto ou em uma parede próxima, de forma a poder usar um ISO bem mais baixo (digamos entre 1600  e 400), dependendo do modelo de câmera e da preferencia individual.

Concluindo os testes de usabilidade, definição de foco e qualidade geral de imagem, eu penso que essas lentes BCTV são uma alternativa bastante segura, econômica e prática para aquelas situações em que trocas de lente, agilidade e comodidade do uso de uma lente multifocal com zoom servo assistido são a condição de realizar o job com rapidez e eficiência.


Fico devendo ainda os testes de imagens de situações reais, que espero realizar em breve.  Grande abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação! Asim que eu puder, vou responder! Volte sempre!

Marcelo Ruiz